Produção científica em racionalidades médicas e práticas de saúde

Marilene Cabral do Nascimento, Maria Inês Nogueira, Madel Therezinha Luz

Resumo


Com uma trajetória de duas décadas, a categoria de análise Racionalidade Médica sustenta hoje uma expressiva produção científica no campo da Saúde Coletiva, com abordagem epistemológica e sócio-histórica. O objetivo deste artigo é fazer um relato analítico desta produção. Com base em uma revisão crítica da literatura, apresentamos a categoria Racionalidade Médica e o contexto de sua formulação, uma descrição quantitativa dos estudos produzidos pelo grupo de pesquisa ‘Racionalidades em Saúde: Sistemas Médicos Complexos e Práticas Complementares e Integrativas’, como também os principais desdobramentos e contribuições destes estudos nas áreas acadêmica e político-institucional. Entende-se que a categoria Racionalidade Médica permite revisitar distintos saberes e práticas em saúde, de forma a ultrapassar a compreensão hegemônica da racionalidade biológica e afirmar o intercâmbio solidário entre diferentes sistemas culturais em saúde, no sentido de sua complementaridade.


Palavras-chave


Medicina Tradicional; Terapias Complementares; Racionalidades Médicas.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/cntc.v1e1201213-21

Cad. naturol. terap. complem. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, 2316-915X

Licença Creative Commons
O trabalho Cadernos de Naturologia e Terapias Complementares está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/CNTC.