Avaliação do risco para diabetes pela análise da íris: uma possibilidade

Léia Fortes Salles, Maria Júlia Paes da Silva, Celso Fernandes Battello

Resumo


Diabetes é um problema de saúde pública. Métodos que identifiquem precocemente a predisposição para a doença devem ser investigados. Iridologistas afirmam que o Sinal do Pâncreas e a Cruz de Andréas sugerem predisposição para diabetes. Objetivos: Verificar a prevalência do sinal do Pâncreas e da Cruz de Andréas em indivíduos com e sem a diabetes e a correlação com a taxa de glicemia. Métodos: A coleta de dados ocorreu entre fevereiro de 2010 e junho de 2011. Participaram 410 indivíduos com idade superior a 30 anos. Resultados: Indivíduos com diabetes apresentaram maior prevalência dos sinais iridológicos estudados. O teste t de Student aponta diferença estatisticamente significativa na prevalência desses sinais entre pacientes com e sem diabetes e entre indivíduos com e sem antecedentes familiares para a doença. A análise do coeficiente de correlação de Pearson mostra correlação entre estes sinais e a glicemia alterada. Conclusão: Concluímos que esses sinais sugerem predisposição para Diabetes.

Palavras-chave


Diabetes Mellitus (prevenção); Iridologia; Enfermagem; Medicina integrativa

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/cntc.v2e3201321-27

Cad. naturol. terap. complem. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, 2316-915X

Licença Creative Commons
O trabalho Cadernos de Naturologia e Terapias Complementares está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/CNTC.