UTILIZAÇÃO DA FITOTERAPIA POR UMA PARCELA DE MORADORES DO SETOR BARROS NO MUNICÍPIO DE ARAGUAÍNA – TO

Jéssyca Tavares Chaves, Débora Regina Madruga de Vargas

Resumo


A fitoterapia é um método no qual são utilizadas plantas, e seus derivados para o tratamento de enfermidades. A utilização da fitoterapia se dá desde a antiguidade, fazendo parte da evolução humana, tão antiga quanto o próprio homem. O objetivo deste trabalho foi “revelar a possível utilização das plantas medicinais como forma de tratamento inseridas na cultura popular de um grupo de pessoas de uma zona semirrural de Araguaína – TO”. Utilizada metodologia de pesquisa de campo, de caráter qualiquantitativa, exploratória e descritiva. Entrevistados 20 moradores do Setor Barros de Araguaína – TO, com idade superior a 50 anos, onde os dados foram analisados e discutidos baseados no método de Análise de Conteúdo de Bardin. Entre os participantes 80% destes é do gênero feminino e a média de faixa etária é de 50 a 55 anos. Na pesquisa foram citados 33 diferentes nomes de plantas medicinais, sendo as mais utilizadas: hortelã, cidreira e capim santo, e os principais problemas de saúde citados foram: tosse, febre e gripe. A forma de preparo mais utilizada foram os chás por infusão. A tradição familiar ficou bastante evidente. O enfermeiro como profissional que atua diretamente com as classes populares, deve procurar implantar métodos que facilitem a promoção da saúde, através de práticas que estejam ao alcance das pessoas.

Palavras-chave


Enfermagem; Fitoterapia; Plantas Medicinais

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/cntc.v4e6201521-27

Cad. naturol. terap. complem. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, 2316-915X

Licença Creative Commons
O trabalho Cadernos de Naturologia e Terapias Complementares está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/CNTC.