Perfil socioeconômico profissional dos naturólogos do Brasil

Mayara Aparecida Passos, André Luiz Ribeiro, Daniel Maurício de Oliveira Rodrigues

Resumo


Objetivo: A pesquisa objetivou descrever o perfil sócio econômico profissional dos naturólogos do Brasil. Materiais e método: Tratou-se de um estudo com abrangência nacional, classificado como pesquisa descritiva, de natureza quantitativa e de levantamento. Para a coleta de dados foi utilizado um questionário desenvolvido pelos autores. Os sujeitos da pesquisa foram 386 bacharéis em naturologia formados por instituições brasileiras até o ano de 2014 e a coleta de dados realizada entre fevereiro a maio de 2015. Resultados: Segundo os dados obtidos, observa-se que atualmente a Naturologia é uma profissão de predominância feminina (82,5%), cuja idade variou entre 21 e 64 anos, com média de 31 anos. A prevalência dos profissionais concentra-se no estado de São Paulo (45,6%), seguido por Santa Catarina (30,5%). Dentre os respondentes, a maioria (60,6%) atua com a Naturologia, predominando os que atuam no setor privado (78,9%), sendo as práticas mais utilizadas a aromaterapia (85,3%), a terapia floral (77,4%) e a massoterapia (76,1%). Considerações finais: A inserção de naturólogos dentro do Sistema Único de Saúde ainda é baixa, necessitando de maior estimulação para que a atuação deste profissional não corra o risco de se restringir a uma determinada classe social.

Universidade Anhembi Morumbi: 960.513.

Palavras-chave


Aspectos Socioeconômicos; Situação Socioeconômica; Perfil profissional; Naturologia

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/cntc.v6e11201769-79

Cad. naturol. terap. complem. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, 2316-915X

Licença Creative Commons
O trabalho Cadernos de Naturologia e Terapias Complementares está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/CNTC.