O currículo da Naturologia à luz dos conceitos de racionalidade médica e prática integrativa

Fernando Hellmann, Leandro Grassi, Marta Inez Machado Verdi

Resumo


O bacharelado em Naturologia distingue-se no Ensino Superior brasileiro pelo estudo de práticas não convencionais de cuidado em saúde humana. Este estudo teve por objetivo analisar o currículo de Naturologia a partir dos conceitos de racionalidade médica e prática integrativa. Trata-se de pesquisa com abordagem preponderantemente qualitativa, descritiva e documental na qual foram analisados, por meio de análise de conteúdo, 51 programas de disciplinas do curso de Naturologia de uma universidade no Sul do Brasil. Discutiu-se a distribuição do número de horas do currículo alocadas às dimensões das racionalidades médicas da Medicina chinesa, ayurvédica e ocidental contemporânea, além das práticas integrativas e as disciplinas sociotécnicas e humanistas. Constatou-se que 38% da carga horária são de cunho biomédico, 37% de cunho vitalista e 25% envolvem disciplinas sociotécnicas e humanistas. Por fim, este estudo sugere a necessidade de reforma curricular e colabora para pensar em referências relativas a tais práticas de cuidado em saúde.


Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/cntc.v6e10201739-49

Cad. naturol. terap. complem. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, 2316-915X

Licença Creative Commons
O trabalho Cadernos de Naturologia e Terapias Complementares está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/CNTC.