Notícias

Chamada Revista Crítica Cultural Vol. 14, n. 1 (jan-jul 2019)

 

Dossiê: Sujeito do inconsciente / Sujeito da cultura

Organização: Maurício Eugênio Maliska (UNISUL)

Há mais de cem anos Freud inaugurava a psicanálise. Inicialmente envolvida com a clínica da histeria, a psicanálise se tornou ao longo de seu desenvolvimento uma teoria extremamente influenciada e influente nos estudos culturais. Freud, em seu tempo, já reconhecia que uma nova ciência que propusesse a escuta do sujeito não teria condições de sustentar sua prática limitada apenas aos preceitos técnicos de uma clínica, sem o diálogo e a contribuição das teorias relativas às artes, à política, à religião, à mitologia, ao social e ao cultural. Os clássicos textos Mal-estar na civilização, O futuro de uma ilusão, Totem e tabu, dentre outros, testemunham claramente uma teoria do sujeito do inconsciente a partir dessa tão delicada implicação com a Kultur – termo designado por Freud e que autores como Paul-Laurrent Assoun preferem não traduzir, mantendo sua originalidade. Tal como disse o próprio Freud1 em relação à literatura: “Após essa longa digressão pela literatura, retornemos à experiência clínica — mas apenas para estabelecermos em poucas palavras a inteira concordância entre elas”. Seria então o sujeito do inconsciente o mesmo sujeito da cultura? Quais seriam as relações entre o inconsciente e a cultura? Conceber uma prática clínica que leve em conta o sujeito do inconsciente implica em considerar o sujeito da cultura ou a própria cultura em seus múltiplos recortes? É com essas e outras questões que poderão vir à tona que propomos o próximo Dossiê da Revista Crítica cultural que receberá artigos dedicados às relações entre psicanálise e cultura, especialmente aqueles voltados a discutir o lugar do sujeito do inconsciente na cultura e/ou suas interfaces com a cultura.

 
Publicado: 2018-12-17 Mais...
 
1 a 1 de 1 itens