Presença camoniana na poesia de Machado de Assis: Crisálidas (1864), Falenas (1870) e Americanas (1875)

Marcelo Sandmann

Resumo


O presente artigo trata da presença do poeta português Luís de Camões nos três primeiros livros de poemas de Machado de Assis, nomeadamente Crisálidas (1864), Falenas (1870) e Americanas (1875). O escritor brasileiro, além de colher epígrafes na obra do poeta português e citá-lo nominalmente, por vezes aproveitou sugestões dessa poesia em poemas seus, de forma mais ou menos velada, em chave parodística ou parafrásica, como o estudo pretende explicitar.

Palavras-chave


Machado de Assis; Luís de Camões; Poesia; Intertextualidade; Literatura comparada

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v3e1200816-19

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.