Os prefácios dos romances iniciais e o método de composição de Machado de Assis

Cilene Margarete Pereira

Resumo


Este artigo discute a importância dos textos introdutórios, denominados advertências, para o entendimento da obra ficcional de Machado de Assis, destacando o prefácio de seu primeiro romance, Ressurreição, de 1872. Nele, o escritor aponta seu método de construção ficcional baseada na caracterização e oposição das personagens a partir de alguns versos motivadores de Shakespeare, retirados da peça Medida por Medida.

Palavras-chave


Prefácio; Romance; Composição; Personagem; Oposição

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v8e1201385-98

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.