Apropriações literárias em Anticristo, de Lars von Trier

Patrícia Kruger

Resumo


Procuramos mostrar aqui como o filme Anticristo (Antichrist, 2009) do cineasta dinamarquês Lars von Trier pode ser analisado atentando-se para suas apropriações literárias. Destacaremos, assim, as relações que o filme estabelece com as elaborações estéticas e algumas obras do dramaturgo sueco August Strindberg e do dramaturgo alemão Bertolt Brecht. Também nos propomos a investigar como o estudo do foco narrativo apresentado pelo filme permitiria uma leitura destoante das que o filme tem recebido e como ferramentas da crítica literária possibilitariam apontar na obra uma armadilha ideológica central para sua interpretação.

Palavras-chave


Literatura; Cinema; Lars von Trier; Bertolt Brecht; August Strindberg.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v8e22013275-286

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.