ROMULANOS E KLINGONS EM STAR TREK: ANTAGONISTAS DA GUERRA FRIA OU FUTUROS INTEGRANTES DA ORDEM PACÍFICA?

Dilma Beatriz Rocha Juliano, Jean Raphael Zimmermann Houllou

Resumo


O artigo propõe o estudo de Star Trek: a série original, em específico, em que aparecem, na relação entre a Enterprise e seus inimigos, os Romulanos e os Klingons, na primeira temporada. O seriado sugere a defesa de valores e um modo de operar a política que se coadunam com o funcionamento da “ordem imperial” que surgia no seu contexto de produção, a Guerra Fria. Além disso, também é possível constatar na ficção a presença de desejos da “multidão”, já que a ordem imperial pode ser parcialmente entendida como uma reposta aos seus anseios transformadores. As concepções de “Império” e “Multidão” apoiam-se no pensamento de Antonio Negri e Michael Hardt. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v10e1201545-54

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.