Leminski em jogo: nomeações e deslocamentos

Elisa Helena Tonon

Resumo


Esse artigo descreve algumas cenas de nomeação de Paulo Leminski, com o intuito de analisar como se dá a inscrição do nome próprio. Para tanto destaco nomeações realizadas nos poemas e textos escritos por Leminski; algumas feitas pela crítica; e dedico especial atenção à realizada pelo vídeo Meu nome é Paulo Leminski, de Cézar Migliorin. A proposta é considerar essas nomeações como trabalhos de linguagem que têm como efeito devolver intensidade ou não, encenando a consagração ou a rasura do nome (e do corpus a ele relacionado). Para isso, interessa aqui suspender a separação entre as instâncias da crítica, da literatura, do cinema e do vídeo, para considerá-las como práticas de escrita em sentido amplo, como propôs Roland Barthes.


Palavras-chave


Poesia; Vídeo; Escritura; Jogo; Linguagem

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v10e22015223-232

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.