Multiplicidades da imagem: a arte e os afetos

Aurélia Regina de Souza Honorato

Resumo


Este texto é um recorte de meu estudo para doutoramento que teve como problema de pesquisa a seguinte questão: é possível, por meio do sensível, promover uma formação de professores e professoras de Artes com potencial crítico e político? Uma formação para um novo professor e professora que a partir da experiência cria modos de vida e assim cria uma nova aula de Artes? Nele trago reflexões acerca da imagem, especialmente a imagem na arte como exercício do olhar, buscando avançar os limites da cronologia para alcançar a imagem em sua multiplicidade. A partir de autores como Georges Didi-Huberman, Jacques Rancière, Emanuelle Coccia, Gilles Deleuze e Félix Guattari, o texto tem também como objetivo pensar a mobilização que a arte promove como afeto que, de modo reflexivo, promove um novo olhar, um novo ouvir, um novo sentir sobre as coisas do mundo.

Palavras-chave


Imagem; arte; afeto

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v11e1201685-95

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.