A política do “rosto Severino” em O homem que virou suco, de João Batista de Andrade

Alessandra Soares Brandão, Júlio César Alves da Luz

Resumo


Este trabalho tem por objeto uma leitura de O Homem que virou suco (João Batista de Andrade, 1979), a fim de problematizar o viés miserabilista, vitimizante, que rebaixa a figura do imigrante nordestino, pensando-a a partir de uma política do rosto que busque um outro traçado que escape aos traços engessados de uma imagem sua estereotipada, que desfaça os contornos aprisionadores que encerram essa figura na moldura de um retrato despotencializador, historicamente estigmatizada nas telas do cinema e da televisão.

Palavras-chave


Rosto; Estereótipo; Cinema brasileiro; Imigrante nordestino

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v10e22015243-255

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.