Ficção e realidade ou literatura e sociedade: limiares

Tiago Hermano Breunig

Resumo


O presente trabalho pretende aprofundar o significado da afirmação de Peter Sloterdijk segundo a qual o humanismo naufraga como escola de formação humana por meio da literatura, postulando, por conseguinte, o fim da utopia da formação humana por meio da literatura, a qual supostamente promoveria uma resignação a partir da leitura e da escrita. Para tanto, interessa o fato de que o conceito de literatura proposto por Sloterdijk como uma comunidade subjacente ao humanismo se coaduna com o conceito de literatura proposto no Brasil por Antonio Candido, sobretudo na medida em que Sloterdijk sugere pensar o humanismo segundo o modelo de uma sociedade que recorda as academias mencionadas por Candido como formadoras da literatura brasileira, e a literatura como meio comunicativo pelos quais os homens se formam a si mesmos.

Palavras-chave


Literatura; Humanismo; Sociedade.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v11e22016263-271

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.