O cortesão, o dândi e o nômade: notas sobre processos de subjetivação e história cultural

Sandro Ornellas

Resumo


Reflexão sobre diferentes processos de subjetivação que produziram três personagens conceituais ao longo da história cultural. O cortesão quinhentista, o dândi oitocentista e o nômade contemporâneo derivam de mudanças históricas nas noções de público e privado, artifício e natureza, exterioridade e interioridade, convenção e espontaneidade, aparência e essência que servem, sobretudo, para destacar as descontinuidades nos comportamentos culturais que, à primeira vista, poderiam parecer meros processos de repetição da história. Para além de figuras históricas, a aproximação dos três personagens possibilita uma reavaliação de como a cultura contemporânea se posiciona ao longo de algumas transformações históricas da subjetividade, que é, então, encarada menos como um dado psicológico e mais como um produto de processos político-histórico-culturais.

Palavras-chave


Processo de subjetivação; história cultural; personagens conceituais; cortesão; dândi; nômade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v3e2200832-39

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.