Diálogos intersemióticos: o cinema e a poesia no filme O Espelho, de Tarkovski

Denise Azevedo Duarte Guimarães

Resumo


O artigo pretende estabelecer um diálogo entre o filme O Espelho (1974), de Andrei Tarkovski e os conceitos teóricos do cineasta em seu livro Esculpir o Tempo (1985), com ênfase nas relações entre cinema e poesia. Investiga-se também o gênero autobiográfico e o modo como os poemas de Arseni Tarkovski constituem uma espécie de fio condutor da trama do filme, na situação limítrofe entre vida e ficção.


Palavras-chave


Cinema; Poesia; Autobiografia; Tarkovski

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v12e12017123-137

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.