Considerações extemporâneas: Joan Miró, João Cabral e Murilo Mendes

Susana Scramim

Resumo


Este ensaio tem por objetivo evidenciar as relações entre as teorias de arte moderna e as obras de três artistas, a partir das considerações que eles escrevem a respeito de questões de sua “atualidade”. Pensada a partir de práticas da arte primitiva, essa relação será abordada tanto na obra do pintor catalão Joan Miró quanto na poesia de João Cabral de Melo Neto e Murilo Mendes. Conceitos que necessariamente não seriam tomados como “modernos” na arte, são valorizados e assumidos como produtores de uma prática artística que inclui, naquilo que a modernidade designou como objetos estéticos, as formas “estetizantes” da vida prosaica.

Palavras-chave


Joan Miró; João Cabral de Melo Neto; Murilo Mendes; Modernidade; Arcaico.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v11e22016193-204

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.