Sociedade do cansaço

Adilson Cristiano Habowski, Elaine Conte

Resumo


Para além de uma sociedade disciplinar (Foucault) do século XXI, segundo Han, vivemos uma sociedade de desempenho e do cansaço, que reivindica a autonomização da própria vida por meio da técnica. Nesta sociedade, os habitantes não são mais sujeitos da obediência disciplinar movidos por um certo controle comportamental instituído, mas são agora sujeitos de produção e empresários de si mesmos. A sociedade de desempenho vai se desvinculando cada vez mais da proibição, mandamento ou lei, entrando neste projeto, a iniciativa e a motivação do desempenho, mas que acaba produzindo sujeitos depressivos e fracassados. A sociedade atual do sobreviver histérico que absolutiza o sadio, destrói precisamente a beleza e a intensidade da vida.


Palavras-chave


Sociedade; Cansaço; Liberdade Coercitiva; Desempenho

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v13e22018315-321

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.