Educação e Emancipação

Lilian Soares Alves Branco, Deivid de Souza Soares, Elaine Conte

Resumo


A obra “Educação e emancipação” apresentada por Adorno faz uma análise em torno de várias temáticas da educação, para que se possa reivindicar a emancipação humana através da educação. A educação é a aposta de Adorno para a conquista da emancipação, constituindo-se o caminho necessário para evitar a barbárie e estimular o pensamento crítico e uma educação política. Nesta obra, o autor apresenta por meio de debates autocríticos as palestras realizadas sobre temas sensíveis da educação, buscando uma compreensão do passado, da filosofia e os professores, da educação após Auschwitz, da televisão e da formação, questionando a formação e autoridade do professor. No capítulo tabus acerca do magistério destaca a urgência de superação destes tabus que reforçam os efeitos negativos de um processo educacional pautado meramente em estratégias técnicas destituídas da crítica permanente no contexto educativo. Defende que o essencial é pensar a sociedade e a educação em seu devir sociocultural, para que se possa radicalizar a reflexão e a transformação da vida social. Para a preservação das condições da experiência formativa no contato com o outro e na abertura a história, a educação só faria sentido como promotora das condições para a autorreflexão crítica, no sentido de orientar os sujeitos à capacidade de pensar e agir por conta própria, numa construção necessária para a superação de possibilidades destrutivas presentes na sociedade.


Palavras-chave


Educação; Emancipação; Barbárie.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v14e12019111-118

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.