O naturalismo sob o olhar modernista: Candido e a crítica a Aluísio Azevedo

Antonio Carlos Santos

Resumo


Repensar a crítica modernista ao naturalismo brasileiro, especificamente a de Antonio Candido a Aluízio Azevedo, a partir das reflexões de Jacques Rancière, segundo o qual o realismo não é mímesis e sim o momento em que se dá o pulo para fora da representação, e da ideia de glosa que desmancha a relação hierárquica entre metrópole e periferia para instaurar uma relação de forças no campo intelectual entre, especificamente, produções do naturalismo brasileiro e produções do naturalismo francês (Aluízio Azevedo e Émile Zola).

Palavras-chave


Literatura; Naturalismo; Crítica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v6e22011557-563

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.