Paris, mito e declínio / Nova York, o século XIX do futuro

Antonio Carlos Santos

Resumo


O ensaio faz um recorte de dois momentos da arte moderna ocidental: no primeiro, a cidade de Paris aparece como o mito da cultura do século XIX construído pelos livros; a cidade por onde passeiam Walter Benjamin e Nestor Victor, o flaneur e o dandy, personagens que cruzam e se contrapõem à multidão que toma as ruas. No segundo, a Nova York que surge no pós-guerra como uma nova capital do ocidente, uma cidade cujo desenho modernista, linhas retas que se perdem no horizonte, deixam tonto um visitante europeu como Jean-Paul Sartre. É nela que Clement Greenberg teoriza sobre o expressionismo abstrato e que Murilo Mendes vê "o século XIX do futuro".

Palavras-chave


Arte moderna; Paris; Nova York; Século XIX

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v1e1200614-17

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.