O imaginário mítico e o tecnológico em Macunaíma, de Mário de Andrade

Alexandra Vieira de Almeida

Resumo


O presente artigo se propõe a fazer uma relação entre o imaginário mítico e o tecnológico na obra Macunaíma, de Mário de Andrade. Ultrapassando as fronteiras da divisão binária entre orgânico e inorgânico percebe-se como os aspectos do mito e da tecnologia se mesclam, sendo que Macunaíma, por exemplo, se encanta com objetos vindos do exterior e o gigante capitalista Piaimã, na verdade, é um ogro, reportando-nos para o imaginário mítico.

Palavras-chave


Mito; Tecnologia; Sagrado

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v1e220061-4

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.