Fronteiras da crítica literária brasileira:Oswald de Andrade e João do Rio na cena do novo

Sebastião Marques Cardoso

Resumo


Em linhas gerais, o presente texto tem como objetivo apresentar uma releitura sobre o modernismo literário brasileiro. Na tentativa de romper com o olhar canônico sobre esse movimento, iremos analisar o discurso crítico de Oswald de Andrade [1890-1954]. Nossa intenção será a de apontar, no texto de Oswald, tanto aspectos impulsionadores de uma nova maneira de ver e fazer literatura quanto elementos ainda reminiscentes de uma cultura literária arcaica. Partindo da própria sugestão crítica de Oswald, iremos, em seguida, discutir com mais interesse, a presença de João do Rio [Paulo Barreto, 1881-1921] no imaginário do escritor paulista. Por fim, questionaremos a ideia de ruptura estética tout court no modernismo, sugerindo, no seu lugar, uma compreensão sobre o movimento mais abrangente, que possa incluir, também, autores remanescentes do período.

Palavras-chave


Literatura Brasileira do século XX; Oswald de Andrade; João do Rio; Revisão Crítica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v7e1201235-52

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.