Empreendedorismo inovador no polo tecnológico de Florianópolis

Aléssio Bessa Sarquis, Gabriela Gonçalves Silveira Fiates, Ana Karina Hahn, Fernando Rossoni Cavalcante

Resumo


Empreendedorismo inovador é o processo de criação de negócios com inovação tecnológica. O estudo buscou compreender o processo de empreendedorismo inovador no Polo Tecnológico de Florianópolis. A pesquisa é exploratória, qualitativa e na forma de estudo de caso, e envolveu a aplicação de entrevista pessoal narrativa semi-estruturada. Na análise dos dados ocorreu a transcrição das entrevistas e a aplicação do método Análise de Narrativas. Os resultados indicam que universidade, instituições de apoio e governo tiveram papel relevante no desenvolvimento do polo, e que os principais fatores favoráveis são: perfil dos empreendedores, tipo de produtos, perfil dos empreendimentos e as instituições de apoio.

 


Palavras-chave


Empreendedorismo; Empreendedorismo inovador; Empresas de Base Tecnológica; Polo Tecnológico.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ACATE. Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia. Polo Tecnológico de Florianópolis é destaque no Valor Econômico. Disponível em: . Acesso em: 19 jun. 2012.

ALMEIDA, M.; ARAGÃO, I. Pós-incubação de empresas de base tecnológica. In: XXI Congresso Internacional de la Sociedad Latinoamericana de Estrategia. Anais... SLADE, Santiago, 2008.

ANPROTEC/SEBRAE, Associação Nacional das Entidades Promotoras de Empreendimentos de Tecnologias Avançadas e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Glossário dinâmico de termos na área de tecnópolis, parques tecnológicos e incubadoras de empresas. Brasília, ANPROTEC, 2002.

ARAÚJO, R.; OLIVEIRA, F.; CHRISTO, R.; SILVA, D. Empreendedorismo: uma investigação na evolução da perspectiva empreendedora dos estudantes de uma IES privada no Rio Grande do Norte. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, Florianópolis, v.5, n.1, p. 28-66, 2012.

AUDRETSCH, D.; BOENTE, W.; KEILBACH, M. Entrepreneurship capital and its impact on knowledge diffusion and economic performance. Journal of Business Venturing, v. 23, n. 6, p. 687–698, 2008.

BARNEY, J.; CLARK, D. Resource-based theory: creating and sustaining competitive advantage. NY: Oxford University, 2007.

BARROS, A.; PEREIRA, C. Empreendedorismo e crescimento econômico: uma análise empírica. Rev. Administração Contemporânea, v. 12, n. 4, p. 975-993, 2008.

BENEDITTI, M.; REBELLO, K.; REYES, D. Empreendedores e inovação: contribuições para a estratégia do empreendimento. In: ENCONTRO NACIONAL DA ANPAD, 24, 2005. Anais... Brasília, 2005.

BRITO, E.; BRITO, L.; MORGANTI, F. Inovação e desempenho empresarial: lucro ou crescimento. RAE Eletrônica, v. 8, n. 1, Art. 6, 2009.

CAMARGO, A. Fatores que influenciam a atração de empresas de tecnologia da informação para polos tecnológicos - um estudo de caso no Petrópolis tecnópolis. 2010. 143 f. Dissertação (Mestrado). Curso de Administração, Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro, 2010.

CARLAND, J.; HOY, F.; BOULTON, W.; CARLAND, J. Differentiating entrepreneurs from small business owners. Academy of Management Review, v. 9, n. 2, p. 354-359, 1984.

CARTON, R.; HOFER, C.; MEEKS, M. The entrepreneur and entrepreneurship: operational definitions of their role in society. Annual International Council for Small Business. Conference, Singapore, 1998. Disponível em: Acesso em: 23 mai. 2012.

CARVALHO JR, L.; CARIO, S.; SEABRA, F. Polos industriais do Sul do Brasil: experiências de competitividade e empreendedorismo. Florianópolis: UFSC, 2007.

CHIAVENATO, I. Dando asas ao espírito empreendedor. São Paulo: Saraiva, 2005.

COELHO JR, G. O papel da universidade no desenvolvimento local: estudo de caso da Unifei, Itajubá, MG. 2008. 111 f. Dissertação (Mestrado). Curso de Desenvolvimento e Trabalho, UNISUAM, Rio de Janeiro, 2008.

CONSTANTE, J. Spin-offs: um estudo de casos em pequenas e médias empresas brasileiras de base tecnológica. 2011. 125 f. Dissertação (Mestrado). Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2011.

CORDEIRO, A.; PAIVA JR, F. Empreendedorismo e espírito empreendedor: uma evolução dos estudos na produção acadêmica brasileira. In: ENCONTRO NACIONAL DA ANPAD, 22, 2003. Anais... Atibaia, 2003.

CORREIA, A.; GOMES, M. Habitat de inovação PAQTCPB: identificando ações de sucesso. Revista Gestão e Sociedade, v. 4, n. 8, p.1-28, 2010.

DEZIN, N.; LINCOLN, Y. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. Porto Alegre: Artmed, 2006.

DOLABELA, F. Oficina do empreendedor. São Paulo: Cultura Editores Associados, 1999.

DORFMAN, N. Route 128: the development of a regional high technology economy. Research Policy, v. 12, n. 6, p. 299-316, 1983.

DOS SANTOS, I.; KUBO, E.; COSTA DE AMORIM, W. Formação do cluster tecnológico de São José dos Campos: trajetórias e implicações. Revista Metropolitana de Sustentabilidade, v. 3, n. 2, p. 23-46, 2013.

DRUCKER, P. Innovation and entrepreneurship: Practice and principles. Routledge, 2007.

DUBARLE, P. Science parks, technopoles and government policies. In: Anais do XIX World Conference on Science and Technology Parks, Anais… Québec, Canada, 2002.

ETZKOWITZ, H.; LEYDESDORFF, L. Reconstrução criativa: Hélice tríplice e inovação regional. Revista Inteligência Empresarial, n. 23, abr/mai/jun, pp. 2-13, 2005.

ETZKOWITZ, H.; LEYDESDORFF, L. Regional Innovation in The Triple Helix: University-Industry-Government Innovation. New York: Routledge. 2008.

ETZKOWITZ, H.; LEYDESDORFF, L. The endless transition: a'Triple Helix'of university industry government relations. Minerva, v. 36, n. 3, p. 203-208, 1998.

EXAME. Revista de Negócios. Edição 1078. Ano 48. Número 22. 26 de Novembro de 2014.

FERRAZ, J.; KUPFER, D.; HAGUENAUER, L. Made in Brazil: desafios para a indústria. Rio de Janeiro: Campus, 1995.

FILION, L. Empreendedorismo: empreendedores e proprietários-gerentes de pequenos negócios. Revista de Administração, São Paulo, v.34, n.6, 1999.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa: métodos de pesquisa. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FLORIANÓPOLIS. Lei Complementar nº 233 de 22 de maio de 2006.

FLORIANÓPOLIS. Lei de Inovação nº. 1.143 aprovada pela Câmera Municipal em 17 de abril de 2012.

FLORIANÓPOLIS. Lei municipal nº 3045/88.

GEM, Global Entrepreneurship Monitor. Empreendedorismo no Brasil 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2014

GIBBS, G. Analysing qualitative data. London: Sage, 2009.

GONÇALVES, R. Polos Catarinenses de Software em evidência: Guia Oficial 2011 de Empresas de Software, Florianópolis, 2011.

HUNG, H., MONDEJAR, R. Corporate directors and entrepreneurial innovation: an empirical study. Journal of Entrepreneurship, v. 14, n. 2, p. 117-129, 2005.

HUSSEY, D. Creativity, innovation and strategy. In: HUSSEY, David (Editor) The Innovation Challenge. Chichester: John Wiley & Sons, 1997.

JOVCHELOVITCH, S.; BAUER, M. Entrevista narrativa. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

LEMOS, M.; MACULAN, A. O papel das incubadoras no apoio às empresas de base tecnológica. In: XX SIMPÓSIO DE GESTÃO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. São Paulo, 1998. Anais... São Paulo: PGT/FIA/USP, 1998.

LIMA, M. A arquitetura dos parques tecnológicos e sua influência na criação de um ambiente de inovação. 2009. 117 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Arquitetura, UFRJ, Rio de Janeiro, 2009.

MACHADO, D.; MATOS, F. A invenção da mentira: um estudo observacional sobre a ação. In: XIII SEMEAD, 13., 2010, São Paulo. Artigo: USP, 2010.

MARQUES, R.; LUCIANO, E.; TESTA, M. Empreendedorismo e Inovação na Interação Universidade-Empresa: O Caso da Spin-Off Zero-Defect do Parque Tecnológico da PUCRS. In: XXIV Simpósio de Gestão da Inovação Tecnológica, ANPAD, Anais... Gramado - RS, 2006.

PEREIRA, H.; SANTOS, S. Criando seu próprio negócio: como desenvolver o potencial empreendedor. São Paulo: SEBRAE/FIA/USP, 1995.

PÉREZ, M.; SÁNCHEZ, A. The development of university spin-offs: early dynamics of technological transfer and networking. Technovation, v. 23, p. 823-831, 2003.

PLONSKI, G. Bases para um movimento pela inovação tecnológica no Brasil. Revista São Paulo em Perspectiva, v. 19, n. 1, p. 25 - 33, 2005.

PMF. Prefeitura Municipal de Florianópolis. Polo Tecnológico (Org.). Polo tecnológico: Disponível em: . Acesso em: 29 mai. 2012.

PRADO, I. Entrepreneur: habilidade de cria e inovar. In: ENCONTRO DE ESTUDOS SOBRE EMPREENDEDORISMO E GESTÃO DE EMPRESAS, 2, 2001, Londrina. Anais... Londrina: UEM/UEL, 2001.

RICKARDS, T.; MOGER, S. Creative leadership processes in project team development: an alternative to Tuckman’s model. British Journal of Management, v. 11, n 4, p. 273-283, 2000.

ROBSON, M. Self-employment in the UK regions. Applied Economics, v. 30, n. 3, p. 313-323, 1998.

SANTA CATARINA. Decreto nº 2.024, de 25 de junho de 2004.

SANTA CATARINA. Decreto nº 2.372, de 9 de junho de 2009.

SANTA CATARINA. Lei nº 7238/88.

SANTOS, A. A relação entre competências e empreendedorismo em empresas de base tecnológica. 2005. 155 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Administração, Unisinos, São Leopoldo, 2006.

SARKAR, S. O empreendedor inovador: faça diferente e conquiste seu espaço no mercado. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

SCHUMPETER, J. Teoria do desenvolvimento econômico. Cambridge: Harvard University Press, 1959.

SOARES, J.; BERNARDES, R.; VARELA, C. Desafios da consolidação sustentável da cadeia produtiva do biodiesel no Brasil: uma abordagem com base no método da hélice tripla. Revista de Administração da Unimep, v. 10, n. 3, p. 145-161, 2012.

SOUZA, E. Disseminação da cultura empreendedora e a mudança na relação universidade-empresa. In: SOUZA, E. C. Empreendedorismo: competência essencial para pequenas e médias empresas. Brasília: Anprotec, 2001.

TERENCE, A. Processo de criação de estratégias em pequenas empresas: elaboração de um mapa estratégico para empresas de base tecnológica do pólo de São Carlos – SP. São Carlos. Tese (Doutorado) - Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, 2008.

TODARO, M.; OLIVEIRA, K. A concepção de estratégias em empresas empreendedoras: estudo de caso na MEMPS LTDA. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, Florianópolis, v. 1, n. 1, 2008.

TONELLI, D.; ZAMBALDE, A. Idealizações do modelo da Tripla-hélice em contraste com a realidade prática da inovação surgida no contexto universitário brasileiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2007.

VALE G. Laços como ativos territoriais: análise das aglomerações produtivas na perspectiva do capital social, 2006, 379 p. Tese (Doutorado em Administração) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, MG, 2006.

VIEIRA, C.; HAUSER, G. A construção de um habitat de inovação. In: XII Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas, 2002, São Paulo, SP. Anais... São Paulo: 2002.

WEINER, J.; LABOV, W. Constraints on the agentless passive. Journal of Linguistics, v. 19, 1983.

YIN, R. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2001.

ZEN, A.; HAUSER, G. A articulação e o desenvolvimento dos parques tecnológicos: O. In: XI SEMINÁRIO LATINA-IBEROAMERICANO DE GESTÍON TECNOLÓGICA, 11., 2005, Salvador. Artigo. Porto Alegre: UFRGS, 2005.

ZEN, A.; HAUSER, G.; VIEIRA, C. Parques tecnológicos: três modelos internacionais e a perspectiva para o movimento no Brasil. Anais... XIV Seminário ANPROTEC. Porto de Galinhas: ANPROTEC, 2004.

ZOUAIN, D.; DAMIÃO, D.; SCHIRRMEISTER, R. Estudo de demandas por inovação e conhecimentos em empresas situadas no entorno de parques científicos e tecnológicos: o parque tecnológico de São Paulo. In: SIMPÓSIO DE GESTÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA, 25., 2008, Brasília - DF: Anpad, 2008.

ZOUAIN, D.; PLONSKY, G. Parques tecnológicos: planejamento e gestão. Brasília: Anprotec/Sebrae, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.19177/reen.v7e32014228-255

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


R. eletr. estrat. neg.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1984-3372

Licença Creative Commons


REEN is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported .