CONTRIBUIÇÃO DO MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO PARA A AVALIAÇÃO DA GESTÃO® DE PESSOAS EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE CAÇADOR-SC

Jorge Luiz Velazquez, Mauricio Andrade de Lima, Carlos Rogério Montenegro de Lima, André Luis da Silva Leite

Resumo


A pesquisa teve como objetivo avaliar as práticas de gestão de pessoas nas Micro e Pequenas Empresas da cidade de Caçador - SC, de acordo com o critério pessoas do MEG, da Fundação Nacional da Qualidade. A pesquisa enquadra-se como quantitativa e de caráter descritivo, quanto aos objetivos. Utilizou-se uma amostra não probabilística, onde os instrumentos utilizados foram questionários e documentação. Os resultados apontam que as práticas observadas, na sua maioria, apresentam lacunas significativas, pois se mostram de forma não sistemática e fragmentada. Conclui-se que as empresas analisadas podem buscar maior aperfeiçoamento em seus processos de gestão de pessoas.


Palavras-chave


Micro e Pequena Empresas; Gestão de Pessoas; MEG; Avaliação.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALVES, J. R.; GODARTH, K. A. L.; COMUNELO, A.L.; OLIVEIRA, L. G. Avaliação estratégica pelo modelo de excelência da gestão da Fundação Nacional da Qualidade: estudo em empresas de Francsico Beltrão/PR. In: VIII CONVIBRA ADMINISTRAÇÃO – CONGRESSO VIRTUAL BRASILEIRO DE ADMINISTRAÇÃO, 2015.

ARMSTRONG, M. (2009). Armstrong’s handbook of human resource management practice, 11 ed. London: Kogan Page.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. Apoio financeiro. Disponível em:< http://www.bndes.gov.br/ SiteBNDES/bndes/bndes_pt/Institucional/Apoio_Financeiro/porte.html>. Acesso em: 15 Jun. 2014.

BECKER, B. E.; HUSELID, M. A. Strategic Human Resources Management: Where Do We Go From Here? Journal of Management, v. 32, n. 6, p. 898-925, dez., 2006.

BEER, M., SPECTOR, B., LAWRENCE, P., MILLS, D. & WALTON, R. Human Resources Management: A General Manager’s Perspective. New York: Free Press, 2005.

BOHLANDER, G. W.; SNELL, S.; SHERMAN, A. Administração de recursos humanos. Tradução de Maria Lúcia G. Leite Rosa. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2009.

CALVOSA, M. V. Gerência de Vendas: O Ambiente Organizacional. Rio de

Janeiro: CECIERJ, 2008.

CARVALHO, A. V.; NASCIMENTO, L. P. Administração de Recursos Humanos, v.1 São Paulo: Pioneira, 2002.

CASADO, T. Comportamento organizacional: fundamentos para a gestão de pessoas. In: SANTOS, R.C. (Org.). Manual de gestão empresarial: conceitos e aplicações nas empresas brasileiras, p. 212-233. São Paulo: Atlas, 2007.

CROSSMAN, R.; CROSSMAN, D.; LOVELY, J. Human Performance

Improvement: Key to Sustainable Safety Excellence. Professional Safety, v. 54, n. 6, p.63-72, 2009.

DEMO, G. Desenvolvimento e validação da Escala de Percepção de Políticas de Gestão de Pessoas (EPPGP). Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, v. 9, n. 6, p. 77-101, set./out., 2008.

DUTRA, J. S. Competências: conceitos e instrumentos para a gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo: Atlas, 2008.

FARIA, A.; IMASATO, T. Autoridade e legitimidade em estratégia. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 5, n. 3, p. 1-18, 2007.

FERREIRA, M. L. C. B.; SIQUEIRA, M. M. M. Antecedentes de intenção de rotatividade: estudo de um modelo psicossocial. Organizações em Contexto, v. 1, n. 2, p. 47-67, São Bernardo do Campo, jul./dez., 2005.

FEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE SANTA CATARINA. Dados das MPEs Catarinenses. 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 agosto 2015.

FONTES FILHO, J. R.; NUNES, G. S. A. O estrategista da micro, pequena e média empresa privada brasileira. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, FECAP, São Paulo, v. 12, n. 36, p. 271-288, jul./set. 2010.

FUNDAÇÃO NACIONAL DA QUALIDADE. Cadernos Compromisso com a Excelência, São Paulo, 2014: Entrevista com Jairo Martins, superintendente-geral da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ). Disponível em: . Acesso em: 03 mai. 2014.

GUEST, D. Human Resource Management and Industrial Relations. Journal of Management Studies, v.24, n.5, p.503-521, 2007.

HARTER, J. K.; SCHMIDT, F. L.; KEYES, C. L. M. Well-being in the workplace and its relationship to business outcomes, a review of the gallup studies. In: KEYS, C. L. M.;

HESKETH, A.; FLEETWOOD, S. Human Resource Management-Performance Research: under-theorised and lacking explanatory power. International Journal of Human Resource Management, v.17, n. 12, pp. 1977-1993, 2006.

KAPLAN, R.; NORTON, D. The Execution Premium. Boston: Harvard Business School Press, 2008.

LACOMBE, B. M. B. A contribuição da gestão de pessoas para os resultados organizacionais: em direção a um quadro teórico-analítico. Puerto Plata: Pontificia Universidad Católica Madre y Maestra, 2004.

LEVINE, D.; STEPHAN, D.; KREHBIEL, T. C.; BERENSON, M. L. Statistics for managers using ms excel. Pearson Education, 2002.

LONGNECKER, J. G. MOORE, C. W.; PETTY, J. W. Administração de Pequenas Empresas. São Paulo. Makron Books, 1997.

MASCARENHAS, A. O. Gestão estratégica de pessoas. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

MATSUMOTO, A.S.; BARRETO, J.N.; OLIVEIRA, J.M.; ALVES, S. R. F. L. S. Uso do Modelo de Excelência da Gestão da FNQ como Instrumento de Gestão nas Micro e Pequenas Empresas. In: VI CONGRESSO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE - ADCONT 2015, Rio de Janeiro.

MAXIMIANO, A. C. A. Administração Para Empreendedores. São Paulo: Pearson, 2011.

MICHELIN, C.F. Proposta de Práticas em Gestão de Pessoas: segundo o Modelo de Excelência da Gestão (MEG) para o Setor Moveleiro da Região Central do RS. 2011. Dissertação de Mestrado em Administração - Universidade Federal de Santa Maria (UFSM, RS), 2011.

Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE). Relatório mundial sobre micro e pequenas empresas. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2014.

PORTER, M. Vantagem Competitiva: criando e sustentando um desempenho superior. Rio de Janeiro: Campos, 1989.

RAMAL, S. Como transformar seu talento em um negócio de sucesso: Gestão de negócio para pequenos empreendimentos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

RIBEIRO, R. R. M. Evolução das pesquisas em Contabilidade Gerencial: Uma análise das opções temáticas e abordagens metodológicas no Brasil. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) Programa de Mestrado em Contabilidade do Setor de Ciências Aplicadas da Universidade Federal do Paraná - Curitiba PR, 2011.

RODRIGUES, W.C. Revista de Gestão - REGE, São Paulo, v. 21, n.3, p.325-341, jul./set. 2014.

SANTINI, S.; FAVARIN, E.V.; NOGRUEIRA, M.A.; OLIVEIRA, M.L.; RUPPPENTHAL, J.E. Fatores de mortalidade em micro e pequenas empresas: um estudo na região central do Rio Grande do Sul. Revista Eletrônica de Estratégia de Negócios, Florianópolis, v.8, n.1, p. 145-169, jan./abr.2015.

SANTOS, C. R. M.; MARCONDES, J. L.; STEIN, M. L. T. Modelo de excelência da gestão (MEG) aplicada a uma Micro e Pequena Empresa. Cadernos da Escola de Negócios, Curitiba, v.1, n. 12, p. 56-69, 2014.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS – SEBRAE Disponível em: . Acesso em: 15 de jun. de 2014.

SEBRAE. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Anuário do trabalho na micro e pequena empresa: 2012. 5. ed. Brasília: DIEESE, 2012a.

SEBRAE. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas . Anuário do trabalho na micro e pequena empresa: 2012. 5. ed. Brasília: DIEESE, 2013.

SEBRAE. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas . Santa Catarina em Números: Florianópolis/ Sebrae/SC, 2010. 118p. Caçador em destaque (2008).

SEBRAE (2004). Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas . Fatores Condicionantes e Taxa de Mortalidade de Empresas no Brasil. Relatório de Pesquisa. Brasília, 2004. < http://www.sebrae.com.br> Acesso em: 10 abr. 2013

SEBRAE. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Disponível em: . 2010. Acesso em: 10 abr. 2013.

SIQUEIRA, M. M. M.; GOMIDE JÚNIOR, S. Vínculos do indivíduo com o trabalho e a organização. In: ZANELLI, J. C.; BORGES-ANDRADE, J. E.; BASTOS, A. V. B. Psicologia, organizações e trabalho no Brasil. Porto Alegre: Artmed, 2004.

SOUZA, J.; RIBEIRO, I.; BERTOLINI, G. R. F. Bem-estar no trabalho e políticas de gestão de pessoas em uma organização sem fins lucrativos. Revista Eletrônica de Estratégia de Negócios, Florianópolis, v.7, n.2, mai./ago. 2014.

SPECTOR, E. P. Psicologia nas Organizações. São Paulo: Editora Saraiva, 2005.

TERENCE, A. C. F.; ESCRIVÃO FILHO, E. Elaboração do Planejamento

Estratégico: Estudo e Aplicação de um Roteiro em Pequenas Empresas.

Revista da Micro e Pequena Empresa, Campo Limpo Paulista, v.1, n.2, p.34-50,

TUKEY, J. W. Comparing individual means in the analysis of variance. Biometrics. New Haven, v. 05, n. 02, p. 99-114, 1949.

WEISS, H. M. Deconstructing job satisfaction separating evaluations, beliefs and affective experiences. Human Resource Management Review, v. 12, p. 173-194, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.19177/reen.v9e32016118-153

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


R. eletr. estrat. neg.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1984-3372

Licença Creative Commons


REEN is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported .