O PROCESSO DE REFLEXÃO NO CONTEXTO DA AÇÃO: A PERCEPÇÃO DE EXECUTIVOS E EMPREENDEDORES

Anielson Barbosa da Silva, Guilherme Diniz Araújo, Matheus Dias Carrazzoni

Resumo


Este artigo analisa o processo de reflexão de gestores que atuam em cargos executivos de médias e grandes empresas e de empreendedores. Foi realizada uma pesquisa qualitativa com executivos e empreendedores e os resultados revelaram significados envolvendo a relação entre reflexão e prática gerencial a partir das experiências, significados, barreiras, facilitadores e estímulos à reflexão no contexto organizacional. A reflexão apresenta-se como fator relevante para o processo de aprendizagem, resolução de problemas e geração de soluções criativas no contexto da ação profissional. O estudo traz contribuições para ampliar a compreensão sobre a dimensão subjetiva da prática gerencial.


Palavras-chave


Reflexão; Executivos; Empreendedores; Experiências; Prática gerencial.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ARAÚJO, G.D. As Implicações da utilização do Método de Caso para Ensino na Prática Reflexiva de alunos de Graduação em Administração. 165 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração, UFPB, João Pessoa - PB, 2014.

ARAÚJO, G.D.; SILVA, A.B.; LIMA, T.B.; BISPO, A.C.K.A. O desenvolvimento do pensamento reflexivo no curso de administração da universidade federal da paraíba.

Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v.21, n. esp., p.149-176, jul./dez. 2013.

ARGYRIS, C.; SCHÖN, D. Organizational Learning II: theory, method, and practice. New York: Addison Wesley, 1996.

CLERCQ, D. D.; MENGUC, B.; AUH, S. Unpacking the relationship between an innovation strategy and firm performance: The role of task conflict and political activity. Journal of Business Research, v. 62, p.1046–1053, 2008.

CLOSS, L. Q.; ANTONELLO, C. S. Aprendizagem transformadora: integrando a reflexão crítica na formação gerencial. Revista Gestão Org., nov. 2010.

DAUDELIN, M. W. Learning from experience through reflection. Organizational Dynamics, v. 24, n.3, p. 36-49, Winter 1996.

DEWEY, J. Como pensamos: como se relaciona o pensamento reflexivo com o processo educativo (uma reexposição). 4. ed. Tradução de Haydée Camargo Campos. São Paulo: Nacional, 1959.

EASTERBY-SMITH, M.; BURGOYNE, J. Introduction: Watersheds of Organizational Learning and Knowledge Management. In: EASTERBY-SMITH, M.; BURGOYNE, J. (Org.). The Blackwell handbook of organizational learning and knowledge management. Malden/USA, 2003, p. 1-15.

EASTERBY-SMITH, M.; BURGOYNE, J.; ARAÚJO, L. (Coord.). Aprendizagem organizacional e organização de aprendizagem: desenvolvimento na teoria e na prática. São Paulo: Atlas, 2001.

GRAY, David E. Pesquisa no Mundo Real. 2 ed. Porto Alegre: Penso, 2012.

HATTON, N.; SMITH, D. Reflection in teacher education: towards definition and implementation. Teach. Teach. Educ., v.1, n.2, p.33-49, 1995.

HOYRUP, S. Reflection as a core process in organisational learning. Journal of Workplace Learning, v. 7-8, n. 16, p. 442-454, 2004.

MCGILL, I.; BROCKBANK, A. The Action Learning Handbook: Powerfull Tecniques for education, professional development and training. RoutledgeFalmer. New York, 2004.

MERRIAM, S. B. Qualitative research: a guide to design and implementation. San Francisco: Jossey-Bass, 2009.

MINAYO, M. C. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 5 ed. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Abrasco, 1998.

MINTZBERG, H. The manager’s job: folklore and fact. Haward Business Review, Boston, v. 6, n. 8, p. 163-170, mar./abr., 2006.

MINTZBERG, H. Managing: desvendando o dia a dia da gestão. São Paulo: Bookman, 2010.

MORGAN, G.; SMIRCICH, L. The case for qualitative research. Academy of Management Review, v. 5, n. 4, p. 491-500, 1980.

PELTIER, J. W.; HAY, A.; DRAGO, W. The reflective learning continuum: Reflecting on reflection. Journal of Marketing Education, v. 27, n. 3, p. 250-263, 2005.

RAELIN, J. A. Public reflection as the basis of learning. Management Learning, Thousand Oaks, vol. 32, n. 1, p. 12-30, 2001.

RAELIN, J. A. “I don’t have time to think!” versus the art of reflective practice. Reflections, v. 4, n. 1, p. 66-79, Fall 2002.

REIS, G. G. Da experiência ao aprendizado: a prática reflexiva como recurso no processo de coaching de executivos. Revista de Carreiras e Pessoas, v. 3, n. 3, p. 34-48, 2013.

REIS, D. G. O papel da reflexão na aprendizagem gerencial. In: ANTONELLO, C.S.; GODOY, A.S. (Org.) Aprendizagem Organizacional no Brasil. Porto Alegre: Bookman, 2011, p. 353-380.

RIGANO, D.; EDWARDS, J. Incorporating reflection into work practice: A case study. Management Learning, 1998.

RODGERS, C. Defining Reflection: another look at John Dewey and reflective thinking. Teachers College Record, v. 104, n. 4, p. 842–866, June 2002.

ROGLIO, K. D. O executivo reflexivo: arquiteto e facilitador de novas configurações organizacionais. Florianópolis, 2006. 275 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina.

SCHÖN, D. A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

SCHÖN, D. A. The reflective practitioner: how professionals think in action. New York: Basic Books, 1983.

SENGE, P. A quinta disciplina. São Paulo: Best Seller, 1990.

SILVA, L. B; SILVA, A. B. A reflexão como mediadora da aprendizagem gerencial em organizações não governamentais. RAM. Revista de Administração Mackenzie (Online), v. 12, p. 55-89, 2011.

SILVA, A. B. Como os gerentes aprendem? São Paulo: Saraiva, 2009.

SIMON, Herbert A. (1956) Rational choice and the structure of the environment. Psychological Review, v. 63, p. 261-273, 1957.

SOARES NETO, A. Aprendizagem de auditores fiscais no contexto da prática profissional. 2010. 166f. Dissertação (Mestrado em Administração)–Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2010.

VERA, D.; CROSSAN, M. Organizacional Learning and Knowledge Management: toward an integrative framework. In: EASTERBY-SMITH, M.; BURGOYNE, J. (Org.). The Blackwell handbook of organizational learning and knowledge management. Malden/USA, 2003, p. 122-141.

WOERKOM, M. van. The concept of critical reflection and its implications for human resource development. Advances in Development Human Resources, v. 6, n. 2, p. 178-192, 2004.

WOERKOM, M. van; NIJHOF, W. J.; NIEUWENHULS, L. F. M. Critical reflective working behaviour: a survey research. Journal of Eurpean Industrial Training, v. 26, n. 8, p. 375-383, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.19177/reen.v9e32016154-181

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


R. eletr. estrat. neg.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1984-3372

Licença Creative Commons


REEN is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported .