FATORES CONDICIONANTES À CONTINUIDADE DE MPE DA CIDADE DE BOM DESPACHO/MG

Antonio Carlos Tavares, Poueri do Carmo Mário

Resumo


A sobrevivência das micro e pequenas empresas (MPE) constitui tema de estudos e pesquisas mundiais, haja vista a relevância apresentada nas economias dos países, como geradoras de empregos. O objetivo desta pesquisa foi analisar os fatores condicionantes à continuidade das MPE da cidade de Bom Despacho/MG, conforme modelo de avaliação adaptado do SEBRAE. A metodologia baseou-se em método quantitativo, utilizou questionário aplicado aos gestores das empresas e observação não participativa. Os resultados indicam como fatores condicionantes do sucesso das MPE as habilidades gerenciais dos sócios, o bom conhecimento do mercado onde atuam, uso do capital próprio e reinvestimento dos lucros.


Palavras-chave


Micro e pequenas empresas (MPE); Gestão de Micro e pequenas empresas (MPE); Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALLI, A. M.; WINTER, G. S.; MAY, D. L. Globalization: Its Effects. International Business & Economics Research Journal. v. 6, n. 1, p. 6, jan., 2007.

AOKI, V. C. G.; BADALOTI, R. M. Dificuldades e perspectivas no acesso de micro e pequenas empresas a linhas de crédito públicas: o caso de Chapecó. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro. v. 48, n.5, p.1305-1327, set./out. 2014.

BERNARDI, L. A. Manual de Empreendedorismo e Gestão: Fundamentos, Estratégias e Dinâmicas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

BOM DESPACHO. Prefeitura Municipal de Bom Despacho. Disponível em: Acesso em: 16 dez. 2014.

BRASIL, Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico, 1988.

BRASIL, Constituição da República Federativa do Brasil. Lei Complementar 123, de 14 de dezembro de 2006. Disponível em: Acesso em: 10 jul. 2014.

CARVALHO, C. J. de; SHIOZER, R. F. Gestão de capital de giro: um estudo comparativo entre práticas de empresas brasileiras e britânicas. Revista de administração Pública, Rio de Janeiro, v. 16, n. 4, art. 2, p. 518-543, jul./ago., 2012.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. v. 1. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

COLLINS, J. C.; PORRAS, J. I. Feitas para durar: práticas bem-sucedidas de empresas visionárias. Rio de Janeiro: Rocco, 1995.

COWLING, M.; LIU, W.; LEDGER, A.; ZHANG, N. What really happens to small and medium-sized enterprises in a global economic recession? UK evidence on sales and job dynamics. International Small Business Journal, n. 33, p. 488-513, ago., 2015, first published on jan. 13, 2014 doi:10.1177/0266242613512513.

CHRISTENSEN, C. M. O Dilema da Inovação – Quando novas tecnologias levam empresas ao fracasso. Itaim-Bibi: MakronBooks, 2001.

EUROPEAN SMEs. European Commission. European SMEs – according to Annual Report on European SMEs 2013/2014. Disponível em: Acesso em: 31 maio 2015.

FERREIRA, C. da C.; MACEDO, M. A. S.; SANT’ANNA, P. R. de; LONGO, O. C.; BARONE, F. M. Gestão de capital de giro: contribuição para as micro e pequenas empresas no Brasil. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 45, n. 3, p. 863-884, maio/jun., 2011.

FERREIRA, L. F. F.; SANTOS, A. dos S. Mortalidade precoce – uma análise das micro e pequenas empresas de São Paulo. 2008.

FERRONATO, A. Gestão Contábil-financeira de micro e pequenas empresas: sobrevivência e sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2011.

FIGUEIREDO, F. Pequenas empresas e regime diferenciado de contratação. Publicações cedipre online. Coimbra. Disponível em: Acesso em: 13 set. 2012.

GARCÍA-TERUEL; P. R.; MARTÍNEZ-SOLANO, P. Effects of working capital management on SME profitability. Disponível em Acesso em: 05 out. 2015.

GIL, A. C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 1991.

GOMES, B. C.; NOGUEIRA, G. B. de S.; TORRALBO, J. S. A mortalidade das pequenas e médias empresas: quebra de paradigmas – fatores de sucesso. Administração Uni-FACEF- Centro universitário de Franca, v. 2, n. 1, p. 36-42. 2010.

GOULART, I. B. Grupos, Organizações e Instituições: Três níveis de análise sociológica da dinâmica organizacional. 2013.

GUERRA, O.; TEIXEIRA, F. A Sobrevivência das pequenas empresas no desenvolvimento capitalista. Revista de Economia Política, v. 30, n.1, p. 124-139, jan.-mar. 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Cidades. Minas Gerais. Bom Despacho. IBGE, 2015. Disponível em: Acesso em: 10 nov. 2015.

KRIECK, M. TONTINI, G. Qualidade de gestão da micro e pequena empresa como fator chave para sua sobrevivência, 1999.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. Fases da Pesquisa. In: Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2003.

MAÇANEIRO, M. B.; CHEROBIM, A. P. M. S. Fontes de financiamento à inovação: incentivos e óbices às micro e pequenas empresas – estudo de casos múltiplos no estado do Paraná. Organizações & Sociedade, v.18, n.56, p. 57-75, jan./mar., 2011.

MANZATO, A. J.; SANTOS, A. B. A Elaboração de Questionários na Pesquisa Quantitativa. Disponível em: Acesso em: 15 mar. 2014.

MARTINS, G. J. T.; PEREIRA, M. F. Longevidade Organizacional: Estudo em três organizações do setor têxtil de Santa Catarina. 2009. Disponível em: Acesso em: 25 jul. 2015.

MAXIMIANO, A. C. A. Introdução à Administração. Ed. Compacta – 1. ed. 2ª Reimpr. São Paulo: Atlas, 2008.

ORTIGARA, A. Â. Causas que condicionam a mortalidade e/ou sucesso das Micro e Pequenas Empresas no Estado de Santa Catarina. Florianópolis: UFSC, 2006. 173f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, UFSC, Florianópolis. 2006.

ROCHA, H.. Pesquisa quantitativa. 2008. Disponível em: . Acesso em 15 de junho de 2016.

SALATI, P. Índice de Mortalidade de pequenas empresas caiu pela metade nesse ano.

IBRACON. Instituto Brasileiro dos Auditores Independentes do Brasil. Disponível em: Acesso em: 15 fev. 2015.

SANTINI, S.; FAVARIN, E. de V.; NOGUEIRA, M. A.; OLIVEIRA, M. L. de O. RUPPENTHAL, J. E. Fatores de Mortalidade em Micro e Pequenas Empresas: Um estudo na Região Central do Rio Grande do Sul. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, Florianópolis, v.8, n.1, p. 146-169, jan./abr. 2015.

SANTOS, L. M.; SILVA, G. M.; NEVES, J. A. B. Risco de Sobrevivência de Micro e Pequenas Empresas Comerciais. Revista de Contabilidade e Organizações. Ribeirão Preto, SP, v. 5, n. 11, p. 108-124, jan./abr., 2011.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. SEBRAE. Fatores condicionantes e taxas de sobrevivência e mortalidade das micro e pequenas empresas no Brasil – 2003/2005. Brasília: Sebrae, 2007.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. SEBRAE. Participação das Micro e Pequenas Empresas na Economia Brasileira. Brasília: 2014. Disponível em: Acesso em: 03 nov. 2014.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. SEBRAE. Anuário das Pesquisas sobre Microempresas. Brasília: 2012 Disponível em: Acesso em: 03 nov. 2014.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. SEBRAE. Cenário Econômico e Social. Brasília: 2014. Disponível em: Acesso em: 26 nov. 2014.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. SEBRAE. Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. Conheça as mudanças, os procedimentos e os benefícios. Brasília: 2007. Disponível em: Acesso em: 03 nov. 2014.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. SEBRAE. Sobrevivência das Empresas no Brasil. Coleção Estudos e Pesquisas. Brasília: 2013. Disponível em: http://www.sebrae.com.br Acesso em: 03 nov. 2014.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. SEBRAE. Conheça o Sebrae dos Estados Unidos. Disponível em: Acesso em: 31 maio 2015.

SILVA, G.; DACORSO, A. L. R. Riscos e incertezas na decisão de inovar das micro e pequenas empresas. Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, v.15, n. 4, p. 229-255, jul./ago., 2014.

SILVA, W. A. C.; JESUS, D. K. A. de; MELO, A. A. de O. Ciclo de Vida das Organizações: Sinais de Longevidade e Mortalidade de Micro e Pequenas Indústrias na Região de Contagem – MG. Revista de Gestão, São Paulo, v. 17, n.3, p. 245-263, jul./set. 2010.

SOIFER, J. A grande pequena empresa. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2002.

SOUZA, M. C. A. F; MAZZALI, L.; SILVEIRA, R. L. F.; BACIC, M. J. Pequenas empresas industriais de longa permanência no mercado: uma análise a partir da literatura e de evidências empíricas. Gestão de Produção, São Carlos, v. 21, n. 1, p. 157-170, 2014.

UWIZEYEMUNGU, S.; POBA-Nzaou, P.; ST-PIERRE, J. Assimilation patterns in the use of advanced manufacturing technologies in smes: exploring their effects on product innovation performance. JISTEM - Journal of Information Systems and Technology Management Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação. v.12, n. 2, p. 271-278, maio/ago. 2015. ISSN on line: 1807-1775 DOI: 10.4301/S1807-17752015000200005.

VIEIRA, M. L. A Contribuição das Micro e Pequenas Empresas para a Redução da Pobreza no Brasil. Fortaleza: UFC, 2007, 50f. Dissertação. (Mestrado Profissional em Economia-MPE) - Curso de Pós-Graduação em Economia-CAEN, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2007.

WORLD BANK. Doing Business: Measuring Regulatory Quality and Efficiency. Washington, DC: World Bank. DOI: 10.1596/978-1-4648-0667-4. License: Creative Commons Attribution CC BY 3.0 IGO, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.19177/reen.v11e3201854-85

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


R. eletr. estrat. neg.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1984-3372

Licença Creative Commons


REEN is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported .