INFLUÊNCIA DA POLIMERIZAÇÃO NA ESTABILIDADE DE COR DE RESINAS COMPOSTAS

Murilo de Lorenzo, Paula Ribeiro de Araújo, Rebeca Marjorie Alves Mendes, Lucas Pizzolotto, José Augusto Rodrigues, Caio Junji Tanaka

Abstract


Objetivo: Avaliar a influência da polimerização na estabilidade de cor de resinas compostas.
Métodos: Avaliou-se o efeito da polimerização na cor de 14 resinas compostas: Empress Direct - A2E; Empress Direct - A2D; Empress Direct - Trans Opal; Vittra - EA2; Vittra - DA2; Vittra - Trans OPL; Essentia – LE; Essentia – LD; Essentia - OM; Filtek – AE2; Filtek - A2D; Filtek –AT; Grandioso - A2; FillMagic - B2 Dentin. As resinas compostas foram inseridas em incremento único (n=5) em matrizes de 5X2mm (diâmetro x altura). Foi realizada a avaliação de cor pelos parâmetros CIE L*a*B* (AC) em triplicata com um espectrofotômetro (Easy Shade, Vita). As resinas compostas foram ativadas de acordo com as recomendações dos fabricantes e avaliadas imediatamente e após 24h em estufa a 37oC. Foi calculado o ΔE, analisado por 2-way ANOVA e teste de Bonferroni (p<0,05).
Resultados: Observou-se interação significativa entre resina*tempo, todas resinas compostas apresentaram mudança de cor após a polimerização.
Conclusão: Pode-se concluir que há mudança de cor após a ativação das resinas compostas e essa cor pode mudar após 24h em umidade.




DOI: http://dx.doi.org/10.19177/jrd.v8e6202063-66

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Journal of Research in Dentistry, University of Southern of Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2317-5907

Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.