Humor, humoristas e problemas de topia discursiva

Rony Petterson Gomes do Vale

Resumo


Partindo do conceito de campo discursivo e da história do humorismo, traçamos, em linhas gerais, o caminho do humor das entrelinhas da literatura para sua institucionalização enquanto campo do humor. Procuramos evidenciar, primeiramente, como o humor passa de característica estilística de alguns escritores e poetas para certa regulamentação da profissão de humorista junto aos campos do jornalismo e da publicidade. Em um segundo momento, verificamos que o conceito de VRBANITAS, que regulamenta os usos do riso no discurso, pode ser percebido a partir das disputas de posicionamento entre os sujeitos dentro do campo do humor, que se diferenciam de acordo com a concepção adotada sobre o que é fazer humor e fazer rir, e com os modos de adaptação às constantes mudanças sociais, às novas formas de mídias e ao movimento politicamente correto.

Palavras-chave


Humorismo brasileiro; Campos discursivos; Análise do Discurso; Método confuso; Politicamente correto

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.