O professor e a pólis: cronotopos educacionais e inclusão social na escola

Míria Gomes de Oliveira

Resumo


Neste artigo, tendo como foco o tema da inclusão social, analiso falas e fragmentos de interações de professores durante reuniões de formação em serviço em escolas municipais de Belo Horizonte (Minas Gerais, Brasil). Baseando-me no conceito de “cronotopo” (BAKHTIN, 1988) e na perspectiva histórica do trabalho de Saviani (2002), meu objetivo é discutir como discursos educacionais são materializados na linguagem dos educadores e como a ideologia de diferentes tempos e espaços pode ser notada em suas falas. As análises mostram o entrecruzamento de discursos educacionais e as relações entre discursos, ações e atitudes dos professores diante do Projeto de Inclusão Social na Escola, “Escola Plural”, em funcionamento desde 1995.

Palavras-chave


Análise do discurso; Formação de professores; Educação escolar; Inclusão social

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.