Leitura em língua estrangeira e os efeitos da frequência e da consistência do insumo lexical em L2

Márcia C. Zimmer

Resumo


Este trabalho investiga o papel da consistência e da frequência do input lexical na leitura em L2 de forma a destacar duas importantes características do conexionismo dinamicista na leitura: a combinação não-linear de restrições probabilísticas e a divisão de trabalho. Essas características são complementares e, juntas, explicam a alta interação observada em investigações baseadas na premissa de que o input é uma combinação rica de diferentes tipos de informação cujas tendências emergentes guiam a aquisição. Para ilustrar isso, são apresentadas evidências de dois estudos, que tratam: 1) da interação entre os efeitos da frequência e da consistência do input lexical na prevalência da assimilação vocálica durante uma tarefa de leitura de palavras com estudantes brasileiros de inglês; 2) do papel dos fonastemas na construção da compreensão textual em inglês (L2).

Palavras-chave


Leitura em L2; Frequência e consistência lexical; Conexionismo

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.