Palavras de cristal: sujeito, sentido e versões no processo discursivo de reformulação de livros

Adriana Pozzani de La Vielle e Silva

Resumo


O campo teórico da Análise do Discurso sustenta a presente discussão sobre o processo discursivo de reformulação de livros. Ao focar o eixo sujeito-sentido-versões – com uma ênfase pontual nos mecanismos sócio-históricos constitutivos do trabalho de autoria –, buscamos explicitar o modo como o acontecimento enunciativo (INDURSKY, 2008), uma vez que é responsável pela emergência da chamada “edição revista”, afeta o enunciável próprio a uma dada formação discursiva e reconfigura as redes de memória. O sujeito-autor, tomado na teia das contradições históricas do campo em que se constitui, entra num jogo de repetir-deslocar-esquecer. A reflexão em pauta ganha um matiz a mais quando a identidade polêmica da “edição revista” entra em cena nos encaminhamentos finais.

Palavras-chave


Análise do Discurso; Autoria; Contradição

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.