SEMIÓTICA E DESENHOS INFANTIS: UMA POSSIBILIDADE DE INTERPRETAÇÃO

Msc. Francine Borges Bordin (UFPel)

Resumo


Considerando as crianças como protagonistas da sociedade, participantes de sua reprodução e transformação, este artigo é o recorte de uma pesquisa realizada em 2010 para concluir o curso de graduação em Ciências Sociais. Focamos nosso objeto de estudo em uma turma de quinta série, com crianças em média de 12 anos, buscando conhecer suas interações na sala de aula e seus desenhos. Enfatizamos a antropologia e seus métodos como princípios norteadores para este estudo. Concluímos, então, que a partir da análise semiótica, as crianças apresentam e representam a sociedade e a escola à sua maneira, efetivando-se, assim, como protagonistas de suas ações. A combinação teórica e metodológica proposta permitiu às crianças expressarem-se e serem compreendidas pela pesquisadora e por aqueles que os lerem. E os elementos que compõem os desenhos permitem-nos formar uma idéia sobre a cultura infantil daquela turma.


Palavras-chave


Antropologia; Semiótica; Desenhos; Infância.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v7e112013125-136

Poiésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN-e 2179-2534

Licença Creative Commons

Poiésis is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.

Apoio:

 FAPESC

 

ANPED