A CRÍTICA AO VERBALISMO NA EDUCAÇÃO: O POSICIONAMENTO BEHAVIORISTA DE REVISÃO DA FORMAÇÃO DOCENTE

Rosina Forteski

Resumo


Uma formação docente, com ênfase na instrução verbal, é efetiva na operacionalização dos objetivos educacionais que acompanham os discursos dos profissionais da Educação? A preparação docente apresenta-se hoje como uma demanda de intervenção urgente em função da indissociabilidade de um sistema de ensino eficaz com uma atuação capacitada dos profissionais que nele trabalham. Este artigo foi construído como um ensaio teórico que visa discutir as propostas do Behaviorismo para a Educação fazendo particular vinculação com a formação docente e a crítica à suas características verbalistas. Sugere-se, à guisa de considerações finais, que uma formação verbalista, por mais adequados que sejam os conteúdos dos discursos, não se mostra suficiente para munir o professor para o enfrentamento da complexidade de seu trabalho.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v7e122013223-236

Poiésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN-e 2179-2534

Licença Creative Commons

Poiésis is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.

Apoio:

 FAPESC

 

ANPED