EDUCAÇÃO INCLUSIVA: DIFERENÇAS COMO POSSIBILIDADES (DA TEORIA À PRÁTICA)

Luiz Carlos Mariano da Rosa

Resumo


Detendo-se na questão que envolve a educação inclusiva, a investigação recorre à noção de diversidade para caracterizar um processo que se impõe como a afirmação do direito à diferença e demanda a adequabilidade das estruturas socioculturais no sentido de possibilitar o cumprimento da legislação. Legislação esta que, não se restringindo ao âmbito da instituição escolar e do sistema educacional que as compõe, mas tendo-o como fundamento, converge para construir as disposições necessárias para viabilizar a condição de cidadania para os portadores de deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, entre outros problemas que representam um grau de dificuldade no tocante à adaptação ao arcabouço social. Isso afeta desde a relação de ensino e aprendizagem até o exercício da atividade profissional e requer não menos do que a descoberta, mas a utilização e a ampliação das suas potencialidades, tanto quanto, em suma, a emergência das suas aptidões.

Palavras-chave


Diversidade; Educação Inclusiva; Sociedade Igualitária; Trabalho



DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v7e122013324-346

Poiésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN-e 2179-2534

Licença Creative Commons

Poiésis is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.

Apoio:

 FAPESC

 

ANPED