Da disseminação da cultura de avaliação educacional: estudo sobre a institucionalização do Enem

Maria Angélica Pedro Minhoto

Resumo


O artigo tem como objetivo examinar as implicações da terceirização das responsabilidades por elaborar, operacionalizar e divulgar os resultados do ENEM. Destaca, inicialmente, a cultura de avaliação fomentada pelas agências responsáveis pelo exame, os arranjos institucionais e o jogo de forças que envolveram a realização do exame, em suas três primeiras edições. Considerando que a terceirização de serviços a instituições privadas implica a inscrição de políticas públicas no âmbito do mercado, examina também os processos de licitação para selecionar a empresa responsável por realizar o ENEM, nos anos de 2003 e 2004. Constata que, apesar de a relação entre poder público e instituições privadas ser tratada pelas partes como vantajosa, manifestam-se contradições e problemas importantes no processo de terceirização do exame.

Palavras-chave


ENEM; Terceirização; Cultura de avaliação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v1e1200867-85

Poiésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN-e 2179-2534

Licença Creative Commons

Poiésis is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.

Apoio:

 FAPESC

 

ANPED