ACHADOUROS DE INFÂNCIAS: MARCAS DE RELAÇÕES ENTRE BEBÊS E ADULTOS NO ESPAÇO DA CRECHE

Luciane Pandini Simiano, Maria Carmen Silveira Barbosa, Carolina Gobbato

Resumo


O presente texto tem por foco problematizar o espaço da Educação Infantil a partir das marcas de relações entre bebês e adultos encontradas na creche. Como recurso argumentativo, apresentam-se elementos de duas dissertações de mestrado em educação (PANDINI-SIMIANO, 2010; GOBBATO, 2011) que versam sobre a educação de bebês em espaços coletivos. O eixo de aproximação entre os estudos ocorre pela busca da compreensão sobre como os bebês ocupam, marcam e se relacionam com/no espaço da creche. Como resultado, ressalta-se a importância da materialidade do espaço enquanto elemento que educa, comunica, reflete ideias e mensagens. Observou-se, no diálogo entre as duas pesquisas, que a singularidade dos bebês e suas marcas ganham pouca visibilidade no contexto educativo, sendo, muitas vezes, secundarizadas. Enquanto expressão física, as brancuras e coloridos encontrados no espaço revelam con(tra)dições que contam sobre formas de ser bebê e viver a infância na creche.


Palavras-chave


Educação Infantil. Creche. Espaço. Relações. Bebês.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v10e182016389-400

Poiésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN-e 2179-2534

Licença Creative Commons

Poiésis is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.

Apoio:

 FAPESC

 

ANPED