A prescrição da Alfabetização em Minas Gerais a partir da Reforma da Instrução Pública em 1906 e a sua apropriação no Grupo Escolar de Lavras MG

Jardel Costa Pereira, Jefferson da Costa Moreira

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar as estratégias políticas e os métodos construídos para a alfabetização a partir da Reforma Educacional instituída pelo governador João Pinheiro, com a instalação dos Grupos Escolares. Objetiva, também, apresentar como o programa de alfabetização se efetivou no terceiro Grupo Escolar da cidade de Lavras - MG, onde teve a atuação de Firmino da Costa Pereira, um expoente para a História da Educação nacional. Para a efetivação deste trabalho foram realizadas pesquisas no Arquivo Público Mineiro de Belo Horizonte e no Museu Bi Moreira, em terras lavrenses. É possível concluir que toda uma materialidade específica para a alfabetização foi inaugurada a partir da construção dos Grupos Escolares, com o intuito de civilizar e modernizar o país. A apropriação do modelo oficial de alfabetização prescrito teve alterações específicas que foram além do normativo, pois o diretor do Grupo Escolar de Lavras, Firmino Costa, soube imprimir um caráter singular à estruturação da alfabetização em terras mineiras, que teve repercussão nacional.  


Palavras-chave


Alfabetização; Minas Gerais; Reforma João Pinheiro

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v11e202017306-323

Poiésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN-e 2179-2534

Licença Creative Commons

Poiésis is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.

Apoio:

 FAPESC

 

ANPED