APRENDER A SER EDUCADOR COM A PRÁTICA DE ENSINO SUPERVISIONADA

Isabel Bruno Fialho, Ana Artur

Resumo


O presente artigo pretende apresentar a organização da Prática de Ensino Supervisionada (PES) e os instrumentos de regulação para, depois, centrarmos na supervisão enquanto processo de (re)construção de significados, sustentados no feedback descritivo e na reflexão partilhada em que a escrita assume uma função metacognitiva e social. Na Universidade de Évora, a habilitação profissional para docência na Educação Pré-escolar pode ser obtida nos cursos de Mestrado em Educação Pré-escolar ou em Educação Pré-escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico, em complemento à Licenciatura em Educação Básica. A PES decorre nos dois últimos semestres do curso, em parceria com instituições educativas, sob a supervisão de docentes cooperantes que acolhem os estudantes nas suas salas, e supervisores da universidade. A PES, componente de formação praxiológica, visa ao desenvolvimento de competências sustentadas cientificamente e apoiadas em processos investigativos.


Palavras-chave


Educador de infância; Formação inicial; Prática de ensino; Reflexão; Supervisão

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v12e21201857-77

Poiésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN-e 2179-2534

Licença Creative Commons

Poiésis is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.

Apoio:

 FAPESC

 

ANPED