AUTONOMIA FINANCEIRA: IMPLICAÇÕES PARA A ORGANIZAÇÃO PEDAGÓGICA DA ESCOLA

Adlaine da Silva Motta Macarini, Antonio Serafim Pereira

Resumo


O presente trabalho discute o estudo realizado em três escolas de Criciúma - SC, pertencentes à rede estadual de ensino catarinense, sobre autonomia financeira, aplicação de recursos e sua relação com a organização pedagógica escolar, valendo-se da análise documental e entrevista semiestruturada com as diretoras das escolas pesquisadas. Destaca, entre outros aspectos, que na legislação analisada há indicações relativas à autonomia na aplicação de recursos financeiros pela gestão da escola. No entanto, o fato de a legislação enfatizar a aplicação dos recursos mais na lógica instrumental tem levado as diretoras a pensar mais nas atividades-meio em si do que na sua relação com as atividades-fim. Deste modo, contribui para reforçar a dicotomia histórica entre administrativo e pedagógico.


Palavras-chave


Autonomia. Recursos financeiros. Gestão democrática. Organização pedagógica.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v13e232019182-196

Poiésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN-e 2179-2534

Licença Creative Commons

Poiésis is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.

Apoio:

 FAPESC

 

ANPED