A crítica bergsoniana ao método filosófico tradicional – repercussões epistemológicas, éticas e educacionais

Tarcísio Jorge Santos Pinto

Resumo


Este texto aborda a concepção de método da intuição elaborada por Henri Bergson de modo a poder delinear mais claramente o seu significado no conjunto de sua filosofia e ao mesmo tempo destacar como tal concepção se posiciona diante da concepção de método da ciência e da filosofia tradicionais. Paralelamente, o texto busca mostrar como, para Bergson, a intuição, por converter-se num método filosófico rigoroso, pode nos ensinar a conhecer mais profundamente a realidade da vida, proporcionando, em conseqüência disso, um maior equilíbrio da atividade intelectual do homem, capaz de possibilitar sua elevação moral.  Por fim, aponta como estas concepções metodológicas, epistemológicas e éticas de Bergson se relacionam também a algumas de suas reflexões em torno da educação.

Palavras-chave


Método filosófico; Intuição; Duração; Ética; Educação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v4e0201139-52

Poiésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN-e 2179-2534

Licença Creative Commons

Poiésis is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.

Apoio:

 FAPESC

 

ANPED