Disciplina, biopolítica e educação: o corpo na escola

Melissa Probst, Celso Kraemer

Resumo


Este trabalho tem como tema “disciplina, biopolítica e educação”, sendo ele de cunho teórico e bibliográfico, fundamentado na obra de Michel Foucault bem como outros autores, comentadores e estudiosos de Foucault. Este artigo é resultante das pesquisas realizadas junto ao Grupo de Pesquisa “Saberes de Si” e parte da dissertação intitulada “Corpo, devir e educação”, defendida em dezembro de 2010, do Mestrado em Educação da Universidade Regional de Blumenau (FURB). Tomando como base o fato de que o corpo é a base de percepção e organização da vida humana em todos os sentidos e dimensões, o objetivo desse trabalho é chamar a atenção para os usos do corpo na escola e seu lugar nas práticas pedagógicas, e refletir sobre as formas pelas quais, historicamente, os dispositivos disciplinares e biopolíticos se naturalizaram nas instituições escolares, enquanto mecanismos de controle sobre os corpos.

Palavras-chave


Corpo; Disciplina; Biopolítica; Educação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v4e02011103-119

Poiésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN-e 2179-2534

Licença Creative Commons

Poiésis is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.

Apoio:

 FAPESC

 

ANPED