OS LUGARES, O PERTENCIMENTO E A AMBIENTALIZAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO BRASILEIRAS

Danielle Müller de Andrade, Elisabeth Brandão Schmidt

Resumo


Este artigo está circunscrito a reflexões derivadas de tese acerca do sentimento de pertencimento a um lugar, apontando elementos que possam contribuir para a ambientalização das Instituições de Ensino (IE). Parte da experiência de construção e implementação de uma cúpula geodésica no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense – campus Pelotas – Visconde da Graça (IFSul/CaVG) para sinalizar uma das possibilidades de ambientalizar as IE, especificamente no que se refere às suas instalações físicas. Assume a cúpula geodésica, construção sustentável cujas características arquitetônicas estimulam novas formas de ensinar, aprender e conviver, como referência de lugar privilegiado para o desenvolvimento de práticas de Educação Ambiental. Defende a ideia de que o estreitamento do vínculo das pessoas com os lugares onde vivem e convivem engendra e potencializa o sentimento de pertencimento, propiciando uma relação de cuidado e proteção ao meio ambiente.


Palavras-chave


Cúpula Geodésica. Ambientalização. Pertencimento.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v13e23201971-87

Poiésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN-e 2179-2534

Licença Creative Commons

Poiésis is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.

Apoio:

 FAPESC

 

ANPED