UNIVERSIDADE PÚBLICA E LIBERDADE DE ESCOLHER E AGIR

Luciana Maria de Lima Leme, Gabriela Maria Leme Trivellato, Marcos Sorrentino

Resumo


Este artigo propõe diálogos sobre a formação cidadã e a construção de uma cultura de procedimentos democráticos para a universidade pública brasileira, inserida no século XXI, comprometida com a ética, a justiça e a sustentabilidade socioambiental. É fruto de uma dissertação sobre os limites e potencialidades do ambiente educacional de uma Instituição pública de Ensino Superior localizada interior do estado de São Paulo, a ESALQ – USP. Um processo metodológico idiossincrático e a triangulação de dados e fontes foram utilizados para articular as perspectivas teóricas da etnografia e da Análise Crítica do Discurso. A principal suposição é a de que o ensino, a pesquisa e a extensão ainda permanecem sob a dimensão técnica, deixando de lado questões políticas e sociais, como a segurança alimentar e a questão agrária, notadamente a reforma agrária.


Palavras-chave


Universidade. Discurso. Poder. Desafios socioambientais.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v13e23201934-52

Poiésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN-e 2179-2534

Licença Creative Commons

Poiésis is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.

Apoio:

 FAPESC

 

ANPED