O GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL E DE DEMOLIÇÃO NO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE

Marco Aurélio Ramos, Antonio Carlos dos Passos Pinto, Alfredo Alves de Oliveira Melo

Resumo


Atualmente exige-se das empresas ampliação de capacidade produtiva, inovação, pesquisa e desenvolvimento para crescer de forma sustentável. A questão da sustentabilidade é complexa e envolve diversos setores da sociedade, desde pequenas construções familiares às grandes indústrias, bem como governos Municipais, Estaduais e Federais. Este artigo tem como objetivo identificar e analisar a política e os meios de controle, utilizados pelo poder público de Belo Horizonte, para o recebimento e destinação dos resíduos sólidos da construção civil e de demolição, (RCD). A unidade de análise é uma Usina de Reciclagem de Entulho, situada na região noroeste de Belo Horizonte. Para atingir o objetivo proposto, adotou-se o método de estudo de caso, com uma pesquisa qualitativa e descritiva. As técnicas utilizadas para a obtenção dos dados foram entrevistas semi-estruturadas e observação “in loco”. As entrevistas foram realizadas com um gerente, quatro transportadores de caçambas e dois carroceiros. O resultado apresentado demonstra a política adotada pelo poder público, normas, programas, unidades e meios de controle, para o recebimento e destinação dos resíduos sólidos da construção civil e de demolição (RCD), em Belo Horizonte, além de serem apontados alguns aspectos de relevância e benefícios para a sociedade.

Palavras-chave


Sustentabilidade. Reciclagem. Resíduos sólidos. Construção civil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v2e2201345-68

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.