ADUBAÇÃO ORGÂNICA DE ESPÉCIES DE SUCULENTAS A PARTIR DO LIXO DOMÉSTICO

Denise Esteves Moritz, Alketa Bestaku

Resumo


O Brasil é o terceiro maior consumidor de fertilizantes no mundo. De acordo com a Embrapa Solos (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) no Brasil se consome 22,5 milhões de toneladas de fertilizantes, dos quais, 92% são importados. Uma vez que nosso país possui um grupo seleto de pesquisadores e uma biodiversidade gigantesca, este quadro demonstra que esta realidade precisa ser minimizada, não ficando à mercê da importação de fertilizantes. O lixo cresce a cada segundo, mas o tempo necessário para a sua degradação não acompanha no mesmo ritmo. Para isso é possível, a partir de algumas técnicas específicas, demonstrar que o lixo orgânico pode ser reciclado facilmente em qualquer ambiente e por qualquer pessoa. O produto final é uma matéria orgânica útil para as plantas domésticas, para o jardim, para a horta, para uma arvore da calçada e para a natureza em geral. Visando mudar este cenário, esse estudo se propõe a incentivar atitudes ecologicamente corretas, reaproveitando o lixo orgânico e o utilizando como fertilizante de plantas ornamentais.  Portanto, este trabalho teve por objetivo a preparação de um fertilizante orgânico e a sua aplicação em algumas variedades de suculentas em um  Viveiro na cidade de Cunha, SP; desta forma, além de contribuir com a redução dos problemas ambientais do lixo orgânico, demonstra-se também que é possível desenvolver fertilizantes domésticos para uma pequena agricultura tropical com o maior aproveitamento dos nutrientes.


Palavras-chave


Compostera; Compostagem; Fertilizante doméstico

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v3e1201464-77

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.