PROPOSTA DE ZONEAMENTO AMBIENTAL APLICADO À MICROBACIA DO RIO VARGEM DOS PINHEIROS, ANGELINA, SANTA CATARINA, SUL DO BRASIL

André Luiz Schmitt, Wilian da Silva Ricce, Hugo José Braga, Adilson de Freitas Zamparetti, Valci Francisco Vieira

Resumo


A microbacia do rio Vargem dos Pinheiros, localizada no município de Angelina no Estado de Santa Catarina possui atributos ambientais que são marcantes em seu território. Ao mesmo tempo, atividades antrópicas potencialmente degradantes à paisagem natural exercem uma pressão cada vez mais constante em tais atributos. Diante deste contexto, o objetivo do presente estudo é desenvolver uma proposta de zoneamento ambiental aplicado na referida microbacia, respeitando as condicionantes ambientais e considerando os usos já consolidados. Para isto, a metodologia utilizada neste estudo baseou-se em Souza (2004), considerando ainda a declividade, o uso e ocupação do solo e as restrições legais referentes às Áreas de Preservação Permanente (APPs) como fatores determinantes na delimitação das zonas. Realizaram-se, dessa forma, mapeamentos temáticos com o auxílio de técnicas de geoprocessamento e trabalhos de campo obtendo como principal resultado o delineamento de Zonas Especiais de Interesse Ambiental como proposta de zoneamento ambiental aplicado à microbacia do rio Vargem dos Pinheiros. Como resultado final chegou-se à proposição de quatro zonas definidas em Zona de Interesse de Proteção Ambiental (com 79,35% do território avaliado), Zona de Interesse de Controle Ambiental (com 6,92% do território avaliado), Zona de Interesse de Reabilitação Ambiental (com 12,28% do território avaliado) e Zona de Interesse de Adequação Ambiental (com 1,45% do território avaliado). Espera-se com tais resultados poder contribuir durante o processo de tomada de decisões dos gestores públicos em intervenções que visem o desenvolvimento do espaço territorial de forma sustentável e racional, respeitando as condicionantes ambientais e considerando os usos já consolidados.

Palavras-chave


Planejamento ambiental; Legislação florestal; Geoprocessamento

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v5e12016411-434

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.