MECANISMOS DE DESENVOLVIMENTO LIMPO EM COOPERATIVAS AGRÍCOLAS: O CASO DA COOASGO NO MATO GROSSO DO SUL

Raphael Camargo Penteado, Maísa Gomide Teixeira, Denise Barros Azevedo, Ido Luiz Michels

Resumo


Este artigo tem por objetivo investigar o processo de implantação e desenvolvimento de um programa de MDL (Mecanismos de Desenvolvimento Limpo) operado pela COOASGO (Cooperativa Agrícola de Mato Grosso do Sul). A seção de revisão teórica apresenta elementos sobre o sistema cooperativista, demonstra seu desenvolvimento e vantagens frente às incertezas da atividade agropecuária. Em seguida abordam-se os processos de inovação tecnológica sustentável, dentre os quais as operações de MDL disponíveis à atividade de suinocultura são ressaltadas. A pesquisa de campo baseou-se no método de estudo de caso e na técnica de entrevista para obter dados da operação de obtenção de crédito de carbono através de biodigestores de dejetos suínos. Como resultado do estudo, pode-se constatar que a implementação do programa foi viabilizada por parcerias com empresas estrangeiras especializadas em consultoria ambiental, já que não há qualquer incentivo estatal que poderia impulsionar o setor rumo a uma orientação mais sustentável. Apesar dos benefícios diretos e indiretos que se evidenciaram com a pesquisa, a implantação de outras operações similares à estudada nesse artigo está ameaçada, sobretudo pela redução do mercado de MDL, o que eleva a necessidade de políticas públicas eficazes para o desenvolvimento de operações semelhantes.

Palavras-chave


Cooperativas agrícolas; crédito de carbono; desenvolvimento sustentável; inovação

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v5e12016291-312

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.