O DESAFIO COMPETITIVO BRASILEIRO E O SHALE GAS NORTE-AMERICANO.

Fabricio Quadros Borges, Mário Miguel Amin Garcia Herreros

Resumo


As novas tecnologias de exploração e as descobertas das reservas de Shale gas em solo norte-americano indicam que os E.U.A. aumentarão significativamente sua produção de gás natural. O governo brasileiro, até então, atribuía ao Pré-sal grande parte de suas estratégias quanto à segurança energética e à ampliação de sua competitividade. Este estudo analisa o posicionamento energético brasileiro diante do novo panorama competitivo imposto pelo Shale gas norte-americano. O estudo examina os preços do gás natural no Brasil e nos E.UA. de maneira a mensurar os custos adicionais que as indústrias brasileiras estão pagando se comparadas aos preços das indústrias norte-americanas, tomando como base o consumo anual brasileiro deste recurso. O estudo constatou uma necessidade iminente do governo brasileiro em promover novas fontes de gás natural como alternativa ao alcance de padrões de produção competitivos no mercado petroquímico.

Palavras-chave


Shale gas; Pré-sal; Setor petroquímico; Competitividade

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v5e12016334-351

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.