O PADRÃO DE ASSENTAMENTO E O APROVEITAMENTO DO AMBIENTE PELOS GRUPOS PRÉ-HISTÓRICOS NA REGIÃO DA AMUREL: PROJETO ARQUEOLOGIA NA MATA ATLÂNTICA – AMA

Deisi Scunderlick Eloy Farias, Márcia Fernandes Rosa Neu, Sônia Elisete Rampazzo

Resumo


O Projeto AMA – Arqueologia da Mata Atlântica, iniciado em 2004  com apoio financeiro da FAPESC e em 2006 com financiamento do CNPq. O desenvolvimento desse projeto gerou um diagnóstico prospectivo arqueológico na área de encosta, com intervenções pontuais em alguns sítios mais preservados e com potencial para identificar elementos importantes no reconhecimento da ocupação pré-colonial desse ambiente. A pesquisa propiciou o aprofundamento de questões relativas a padrão de assentamento e a utilização dos recursos ambientais (especialmente aqueles com potencial medicinal, tintorial, alimentar e as espécies mais utilizadas na confecção de instrumentos ou na construção de habitações) pelos grupos na área de Mata Atlântica no sul catarinense no período pré-colonial. Desenvolvemos, um diagnóstico sobre a população local e sua relação com os povos indígenas que habitaram a região, realizando ainda atividades educativas objetivando a difusão e visibilidade da pré-história regional, propondo a preservação dos espaços culturais e ambientais da área pesquisada.

 

Palavras-chave


arqueologia, ambiente, Mata-Atlântica

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v4e12015332-365

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.